Famesp conclui gestão do AME Ourinhos com quase 900 mil atendimentos

Postado por FAMESP em 12/09/2017 em NOTÍCIAS | Comentários desativados

Para além dos números, diretoria do Ambulatório ‘passa o bastão’ satisfeita com a assistência prestada a pacientes de 13 municípios ao longo de 4 anos de gestão.

No próximo dia 30 de setembro a Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar) encerrará um ciclo de quatro anos de gestão do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) em Ourinhos - serviço estadual de saúde que é referência de assistência para a microrregião compreendida pelo Departamento Regional de Saúde Marília (DRS-XI). Ao longo desses quatro anos, a Famesp contabilizou números importantes: mais de 232 mil consultas médicas, 111 mil consultas não-médicas, 495.429 mil exames e cerca de 12.230 pequenas e médias cirurgias. Mas nem sempre foi assim. No primeiro mês de funcionamento, em 2013, o AME Ourinhos realizou 1.648 consultas médicas. Hoje, em média, esse número saltou para 4.550 consultas por mês.

Inaugurado em 8 de junho de 2013, o AME de Ourinhos foi o quarto AME gerenciado pela Famesp junto à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP), já que na época a Famesp já estava à frente dos Ambulatórios de Bauru, Itapetininga e Tupã, acumulando experiência neste tipo de gestão.

O desafio daquele começo, como ocorreu em outras cidades, era o modelo da unidade, já que esses ambulatórios de especialidades não têm por objetivo oferecer tratamento a longo prazo. A principal finalidade do serviço é atuar, com alta resolutividade, no diagnóstico rápido e encaminhamento do paciente para um centro de referência, seja um hospital de retaguarda ou uma unidade básica, onde, aí sim, ele poderá fazer o tratamento completo.

“Graças ao nosso trabalho e ao apoio irrestrito da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, hoje o AME Ourinhos tem a credibilidade dos pacientes e também dos parceiros, como o Departamento Regional de Saúde de Marília (DRS-XI) e as secretarias municipais de saúde de Ourinhos e de outros 12 municípios da região”, pondera Roberta Fiuza Ramos, assessora ambulatorial da Coordenadoria de Serviços de Saúde da Famesp.

Perfil e incrementos

O ambulatório, hoje com 189 funcionários, dentre esses 58 médicos e 12 profissionais de nível superior não-médicos, oferece consultas e exames em 21 especialidades médicas e, desde março de 2015, é oficialmente o segundo “AME Mais” do Estado, dispondo de infraestrutura completa para atuar como Hospital Dia, com realização de cirurgias de média complexidade e internações com tempo inferior a 12 horas. Desde então, o ambulatório oferece, por exemplo, cirurgias de catarata, hérnia, fimose e cirurgias das áreas de Ortopedia e Proctologia.

Com a dedicação da equipe multiprofissional, a oferta de serviços aumentou e a rotina da unidade recebeu melhorias tanto na área administrativa como assistencial. Ações de humanização para usuários e para os trabalhadores também incrementaram o serviço, resultando no aumento do índice de satisfação de ambos. Tanto é que, no começo de 2017, uma pesquisa feita pela Secretaria de Estado da Saúde classificou a unidade entre as cinco mais bem avaliadas do Estado. “Recebemos 99% de aprovação”, comemora Patrícia Rosa, gerente de enfermagem do AME Ourinhos. “Esses índices demonstram reconhecimento ao trabalho dos funcionários que tanto se dedicam à assistência. Para nós, a opinião dos usuários sempre foi fundamental”, completa Patrícia.

Fim de um ciclo

A cada cinco anos, a SES-SP abre licitações para que as Organizações Sociais de Saúde (OSS) habilitadas possam concorrer a novos contratos de gestão das unidades estaduais. Por isso, a partir de 1º. de outubro, outra OSS assumirá a gestão do AME Ourinhos. “A mudança de gestão faz parte desse modelo, que é transparente e democrático. De nossa parte, só queremos agradecer a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, aos parceiros e a todos os funcionários que contribuíram para que a Famesp consolidasse mais uma gestão de equipamento público de saúde, ampliando sua expertise na área”, destaca o médico Antonio Rugolo Jr., presidente da Famesp.

“Esse é realmente momento de agradecermos. Agradecer Ourinhos pela acolhida. Agradecer aos secretários municipais de saúde de toda a região. Agradecer à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo pela oportunidade que nos foi dada de iniciar os atendimentos neste Ambulatório; ao DRS, aos parceiros e a todos os funcionários que contribuíram com o serviço”, conclui Roberta Fiuza Ramos.

Atendimentos prestados entre 2013 e 2017

- 232.641 mil consultas médicas
- 111.974 mil consultas não-médicas
- 12.236 pequenas e médias cirurgias
- 495.429 mil exames
- Além da assistência, o AME Ourinhos investiu em Ensino e Pesquisa. Entre 2014 e 2017, o ambulatório foi campo de ensino para 220 estagiários na área da saúde.

Sobre a Famesp

Criada em 30 de junho de 1981 por um grupo de docentes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), no campus de Botucatu (SP), como fundação privada sem fins lucrativos, a Famesp começou suas atividades atuando na gestão de recursos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB). Essa parceria com o Hospital e com a Faculdade de Medicina perdura até os dias atuais e é a base sólida da atuação da Famesp e de toda sua experiência acumulada na área da saúde.

Desde 2011, a Fundação é qualificada como Organização Social de Saúde (OSS) – o que lhe possibilitou ampliar sua atuação na gestão de hospitais e Ambulatórios Médicos de Especialidades do governo do estado de São Paulo.

Hoje, além de possuir um hospital próprio na cidade de Botucatu (o Serviço de Ambulatórios Especializados de Infectologia “Domingos Alves Meira” – SAEI-DAM), a Famesp é a gestora direta de 8 serviços estaduais de saúde por meio de convênios e/ou contratos de gestão com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP). É responsável pelo emprego de mais de 5 mil trabalhadores, das áreas operacionais aos cargos de nível superior, atendendo uma população que ultrapassa a marca de 2 milhões de pessoas.

(Natália Sforcin, Assessoria de Comunicação e Imprensa da Famesp)